Brasileiros ‘contrabandearam’ queijo para participar e vencer concurso na Europa

0
169

Maria Lucilha de Faria estava apreensiva quando chegou ao aeroporto de Campinas, no interior de São Paulo. Afinal, levava nas malas algo que não poderia estar ali – e, logo, seu receio se concretizaria. No check-in para ir à França, a mineira de 34 anos foi abordada por um policial federal. Provavelmente, ela e seus companheiros de viagem haviam chamado atenção no saguão do aeroporto quando terminavam de acomodar seu “contrabando”, embalado com várias camadas de plástico filme para tentar ocultar seu forte odor, em meio às roupas. O policial perguntou o que havia dentro das malas.

Era queijo, disse o grupo. Maria Lucilha e outros produtores da região da Serra da Canastra, no sudoeste de Minas Gerais, participariam com outros brasileiros do Mundial de Queijo de Tours, competição realizada a cada dois anos que reúne produtores de vários países. “Fiquei desesperada, com medo de ter os queijos apreendidos, jogados fora. Poderíamos perder todo nosso trabalho”, diz Maria Lucilha.

O agente pediu para que ela abrisse a mala e inspecionou um dos 15 queijos que havia ali. Depois das devidas explicações, o policial autorizou que ela colocasse o produto de volta na bagagem e prosseguisse com o check-in. “Foi constrangedor”, conta Maria Lucilha.

Todo o esforço compensou. Os brasileiros conquistaram 59 medalhas na competição, entre elas 4 superouros – a premiação máxima -, além de 8 ouros, 19 pratas e 28 bronzes. Foi um desempenho bem superior à participação do Brasil na edição de 2017 do concurso, quando foram conquistadas 12 medalhas por produtores de Minas Gerais – e, desta vez, foram premiados queijos também de São Paulo, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pará e Goiás.

O resultado superou qualquer expectativa, diz a mestre queijeira Débora Pereira, diretora da SerTãoBras, organização sem fins lucrativos dedicada a apoiar produtores de queijo de leite cru e que ajudou a promover a participação dos brasileiros na competição francesa.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.